A Canonização

O ITINERÁRIO DA SANTIDADE

 

A vida do Padre Afonso Maria Fusco foi toda voltada para o amor a Deus e ao próximo… sua santidade teve início desde a profecia  feita pelo Padre Redentorista Francisco Saverio Peccorelli:  ” Tereis um filho, o chamareis Afonso, será sacerdote e repetira a vida de Santo Afonso Maria de Liguori”..

Nasceu no dia 23 de março de 1839 e desde pequeno foi educado no amor a Deus e nos princípios da vida cristã.

O menino logo revelou um caráter manso, humilde, amável, sensível à oração e aos pobres… Aos onze anos comunicou aos pais o desejo de se tornar sacerdote, “espontaneamente e apenas para servir a Deus e a Igreja”

Em 29 de maio foi ordenado sacerdote pelas mãos do Arcebispo de Salerno, Dom Antônio Salomone, entre exultação de seus familiares e o entusiasmo do povo.

Na vivência do mistério se distinguiu pelo zelo, assiduidade no serviço litúrgico e pela diligência  na administração dos sacramentos. Se dedicava à evangelização do povo com uma pregação profunda, simples e eficaz…

Fazia tudo com amor e sempre nutria no coração um antigo sonho do tempo de seminário: ” Sonhei com Jesus de Nazaré que me disse Afonso tu deves fundar um Instituto de Irmãs que chamarás do Nazareno e um orfanato masculino e feminino. O terreno já está pronto, tu deves somente construir. Apenas serás sacerdote deverás ocupar-te disso”.

Foi o encontro com Madalena Caputo de Angri, desejosa de se consagrar a Deus na vida religiosa, que impulsionou Padre Afonso a acelerar os tempos para a fundação.

E  fundada a Congregação das Irmãs de São João Batista no dia 26 de setembro de 1878.

Padre Afonso aceitou as provas e as vezes muito duras, manifestando uma total conformidade com a vontade de Deus, uma heroica obediência aos superiores e uma ilimitada confiança na Providência

Ele dirigia o Instituto com grande alegria e prudência e, como pai amoroso, cuidava das Irmãs e dos órfãos.

Padre Afonso não poupava sacrifícios para dar às crianças uma vida serena, o estudo e uma pequena profissão aos maiores, de modo que uma vez crescidos, pudessem a viver como cidadãos honestos e como cristãos convictos.

Após um vida toda dedicada a Deus e aos irmãos, no dia 05 de fevereiro de 1910 sentiu-se mal durante a noite. Pediu e recebeu os sacramentos, depois de abençoar suas filhas e garantir que do céu rezaria por todos, adormeceu serenamente no Senhor. Era 06 de fevereiro de 1910.

Logo se espalhou a notícia de sua morte e, por toda a jornada daquele domingo, foi uma contínua procissão, e as pessoas chorando diziam: ” Morreu o padre dos pobres, morreu o santo”

No dia 12 de fevereiro de 1976, o Papa Paulo VI reconheceu suas virtudes heroicas… tornando-se VENERÁVEL

No dia 07 de outubro de 2001, o Papa João Paulo II, proclamou BEATO, após a confirmação do milagre realizado por sua intercessão na cura do pequeno Gershom Chizuma de apenas 04 anos de idade, que nasceu na Zâmbia, África e foi diagnosticado com malária cerebral o que segundo relato dos médicos não havia mais chance de vida. Pela  intercessão do Padre Afonso Maria Fusco, o milagre operado por Deus  da cura do menino aconteceu de forma milagrosa completa e duradoura.

No dia 26 de Abril de 2016, o Santo Padre Francisco autorizou a congregação para os santos a promulgar o decreto que proclama o milagre operado por Deus pela intercessão do Beato Afonso Maria Fusco na cura completa e duradoura de Irmã Maria Dulcis que após sofrer um Aneurisma gravíssimo, conseguiu a recuperação completa e duradoura.

Dia 16 de outubro de 2016 – Dia da Canonização na Praça São Pedro – Roma – Itália.

 

manifesto-ridotto1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.